21 novembro 2006

Pontos Fracos

  • População em decrescimento, os mais baixos níveis de densidade populacional em todo o país; a crescente penetração de estrangeiros ainda não contrariou o decréscimo populacional
  • Ausência de massa crítica: não há pessoas, não há densidade empresarial
  • Restrições ao desenvolvimento do turismo nas margens da albufeira do Alqueva (a revisão do plano em princípio será mais permissiva)

(nas fotos: o centro de Redondo e margens da albufeira de Alqueva próximo de Reguengos)

2 comentários:

Laurus nobilis disse...

Parece que estão previstas cerca de 15.000 camas em diversos empreendimentos turísticos programados para as margens da Barragem de Alqueva... acho muito positivo mas, antes de começarem a gastar dinheiro, tentem que a água da barragem esteja própria para a utilização turística. É que, neste momento, não está! A poluição de resíduos urbanos proveniente especialmente de Espanha, tornam esta água extremamente poluída e, assim sendo, não há empreendimento turístico que se aguente.

garina do mar disse...

tendo em conta que são cerca de 1000 km de costa (mais do que Portugal Continental!) não me parece exagerado.. claro que há sítios em que as margens hão-de andar a passear umas centenas de metros conforme o nível da água, o que não deve ser muito bom para um empreendimento turístico: "Eu tinha pedido um quarto com vista para a albufeira" "Exactamente, é um desses que lhe está atribuído" "Mas onde é que está a água" "Vazou! Terá que voltar no Ínverno..., podemos emprestar-lhe uns binóculos, é muito interessante ver a avifauna nas margens ao entardecer".
Mas assim é da maneira que fazem umas piscinas grandes, com um ar "natural"... já há muita gente a fazer isso... quando a albufeira está cheia fica muito bonito, quando não está é melhor que nada, pelo menos não têm que estar a ver se os espanhóis fizeram alguma descarga poluente...