09 setembro 2007

Já fora da "passagem", em apenas 1 m2, três personagens:
o Senhor Polvo, bem encaixado numa reentrância nas rochas
Dona Alicia Miriabilis, da família das Anémonas, que de dia tem este aspecto
e a Menina Vinagreira (ou bailarina espanhola).
De resto, vinagreiras havia imensas mas esta, bem pequenina, andava por lá aos tombos com um ar divertido

9 comentários:

Laurus nobilis disse...

Eis um polvo bem aconchegado! No Algarve também vi montes de vinagreiras: parece que aparecem conforme os peixes e as algas vão desaparecendo...

garina do mar disse...

mas aqui até há bastante mais peixe do que havia...
deve é ser a "época" das vinagreiras!

Laurus nobilis disse...

E ainda havia quem fosse contra o parque... Não vêem que o parque vai evitar o que está a acontecer entre Lagos e Sagres! Tudo a desaparecer e sem que haja fiscalização conveniente...

garina do mar disse...

pois...
mas entre Lagos e Sagres, ou melhor entre o Burgau e São Torpes também há Parque Marinho.. só que ninguém sabe!! (nem sei se no ICN saberão todos disso...)

Laurus nobilis disse...

Pelo menos, na costa algarvia, não se nota nada!

garina do mar disse...

é o que eu digo... e se perguntares, mesmo no ICNB, quais são as áreas protegidas marinhas do "Continente" (nos Açores e na Madeira há mais), falam-te da Arrábida e talvez da Berlenga... não falam nem do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina nem do Litoral Norte (Esposende)..
depois ainda há a Ria Formosa mas é um caso diferente

BLUE MOON I disse...

Eu passo-me! Posso??

garina do mar disse...

passa-se?

nautilus disse...

A tua dona Alícia é mesmo estranha. Agora tens que ir lá de noite fotografar a versão nocturna. Ninguém diria que é o mesmo "bicho".

Mas a vinagreira pequenina é engraçada. Parece um nudibrânquio, serão da mesma família?