02 fevereiro 2007

Ainda o Gerês...

A cascata do Arado, perto de Ermidas, numa atmosfera digna do Imbolc. E a albufeira da Caniçada no rio Cávado, vendo-se ao fundo o vale do rio Gerês.

6 comentários:

Laurus nobilis disse...

Não conheço a cascata, mas fica registada para uma próxima deslocação ao Gerês...

joao veiga disse...

Nada que se compare com a frecha da Mizarela, na Serra da Freita, Rio Caima, junto a Albergaria da Serra, mesmo ao lado de Manhouce.
Já por lá passei montanhas de vezes, nas faltas dos oceanos, que são sempre preferidos.
Mas é linda a vossa frecha, a do Gerês, das cercanias celtas.

Laurus nobilis disse...

também não conheço... mas também fica registado!

garina do mar disse...

são tão diferentes.. estive na Mizarela e tenho fotos mas é uma zona bastante mais árida, tal como a das fisgas do Ermelo, que penso que até são maiores que a Misarela...
esta cascata, tal como a do Poço do Inferno, ou a Fraga da Pena, ou as da serra da Peneda (também no PNPG) têm um enquadramento em que a água aparece associada com a vida!

nautilus disse...

Vinha da Mizarela e da serra da Freita quando descobri a barragem Duarte Pacheco (que está no nosso artigo de 2 de Janeiro). É bastante impressionante a queda de água. Mas é de facto uma zona com bastante menos vegetação.

cardo azul disse...

Sobre o nosso Parque Nacional não digo nada. Só mesmo: "vão lá!"