26 fevereiro 2008

Arraiolos: Convento de Nossa Senhora da Assunção

Começou por ser um convento da Ordem de Santo Elói (convento dos Lóios), fundado em 1527 (quando foi lançada a 1ª pedra) e dedicado a Nossa Senhora da Assunção.

Na Igreja,
de estilo
manuelino
- mudéjar,
merece
destaque
a cobertura
em
ogiva
de
nervuras

e o
revestimento
de
azulejos,
de 1700,
da
autoria
do
ceramista
Gabriel
del Barco.




O edifício conventual, disposto em torno de um claustro, resulta da sobreposição de estilos arquitectónicos e
ornamentais, predominando o barroco seiscentista.

Em 1834 foi vendido em hasta pública para exploração agrícola (consta que ainda agora em tempos de seca as vacas das redondezas vão beber água à piscina).

Em 1995 foi adaptado a Pousada.

Simpática

17 comentários:

garina do mar disse...

a igreja é linda!!!

e a piscina tem um ar mesmo apetitoso, não admira que até as vacas se passeiem por ali ;)

jc disse...

Já lá estive(no Verão e no Inverno), e nunca vi vacas!!!

nautilus disse...

É um sítio bem agradável. Óptimo para descansar.

Quando lá estive também não vi vacas na piscina, caro JC. Mas ali à volta havia bastantes.
A "invasão" das vacas foi no Verão de 2003, o ano do calor e dos incêndios. E por acaso sei de quem eram as vacas :)

garina do mar disse...

coitadas das vacas!! mas deve ter sido divertido ;)

Ricardo Cordeiro disse...

Isto é que é passear! Há quem se cuide bem... ;-)

nautilus disse...

Caro Ricardo! Nem toda a gente tem a sorte de "viver" debaixo de água e/ou numas "ilhas encantadas". Por aqui temos que aproveitar estas pequenas coisas :)

Laurus nobilis disse...

O Alentejo é assim... Tem de tudo... Até vacas! Excelente reportagem e as fotografias são o retrato fiel do convento. Belíssimas! A actual pousada merece uma estadia com tempo... essa coisa maravilhosa que nos vai fugindo cada vez mais, mas que aqui ainda existe!

garina do mar disse...

eu para conhecer as pousadas, como algumas são um cochinho pro caro costumo ir lá beber café e depois peço para visitar ;)
normalmente deixam...

joao veiga disse...

ahhh as poisadas e seus castelos, altaneiros uns, baixeiros outros, e as suas adegas, e as suas termas, e as suas gueixas, algumas, e as suas pischinas, e os seus restaurantes, e os seus azulejos, verdejos e roixejos, as suas hortas e as suas bolhas.

Amiga Atlántica disse...

Qué bonitas esas paredes con murales hechos de azulejos pintados en tonos azules tan típicos de Portugal!!!
Abraço

nautilus disse...

Pois saiba, cara Amiga Atlántica, que os azulejos são da autoria de um famoso ceramista Espanhol! :)

Amiga Atlántica disse...

Vaya Nautilus, no tenía ni idea... pero en España no es corriente ver estos murales de azulejos, ni en fachadas... una pena porque son tan hermosos...

Laurus nobilis disse...

Já agora... qual é o nome do ceramista?

nautilus disse...

O Gabriel del Barco veio para Portugal com 20 anos e por cá ficou. Fortemente influenciado pelos painéis de azulejos holandeses, terá sido ele o primeiro "pintor de azulejos" que caracterizou a azulejaria barroca portuguesa.

Eu também não fazia ideia, só descobri quando andei a "investigar" sobre a igreja do convento :)

nautilus disse...

Francamente Laurus Nobilis! Está escrito no artigo.

Laurus nobilis disse...

Desculpa, foi distracção... mas que estou impressionado com os teus conhecimentos sobre azulejos, é um facto!

nautilus disse...

Tenho uns livros sobre o património classificado português. E depois, com a ajuda da net descobre-se muita coisa :)