20 maio 2011

Para um regresso ao Mar

No dia da chegada de Vasco da Gama à Índia, dia da Marinha e dia Europeu do Mar, aqui fica uma "receita" para criar, em Portugal, novos marinheiros, novos interessados pelo mar.
Pegue-se numa praia, numa dúzia de embar- cações de vela ligeira e numa dezena de caiaques.
Coloque-se nessa praia um equipamento amovível com uma área de apoio "burocrático" e onde existem vestiários e cacifos.
E que, já agora, dê para armazenar durante a noite, coletes, fatos, remos e velas.
E está pronto para que, com um ou dois monitores, se possa ter uma aula de iniciação ou aperfeiçoamento, ou se possa alugar uma embarcações à hora, ou durante uma manhã, uma tarde ou um dia inteiro!
E assim deixa de ser necessário ter um barquito, mais o sítio para o armazenar e o reboque para o transportar, para se poder ser velejador ou "canoista".
Se na Bretanha, com o clima "simpático" que têm, isto é um sucesso, imaginem cá.
Em França estas coisas são às dezenas, e mais, pode-se comprar senhas que são usadas em qualquer um destes Point Passion Plage.

10 comentários:

Laurus nobilis disse...

É isto mesmo! Não é preciso inventar nada... Basta copiar com nível!

Navegante disse...

Sim, parece que agora estes tipos descobriram que temos de nos virar para o mar, como se isso não fosse óbvio desde sempre. Bela ideia!

garina do mar disse...

quais tipos??
claro que é óbvio!!
mas a realidade é que continuamos de costas para o mar...

Laurus nobilis disse...

Penso que o nosso Navegante se está a referir a estes senhores que ultimamente não se têm calado...

Voz do Vento disse...

Até o senhor que ganhou o emprego de presidente se lembrou agora que o mar existe. Só é pena ter sido após 4 ou 5 anos de silêncio sobre o assunto...

Ideias como esta, não só promovem o mar, como o desporto, como ocupam os jovens. Neste tipo de aspectos, tenho alguma inveja da organização destes países mais a Norte, em pról de um objectivo.

nautilus disse...

Ideia muito interessante esta. Bem bom era se a aplicassem cá: era uma agradável maneira de eu rever os meus conhecimentos náuticos.
Não posso é concordar com o Voz do Vento, parece-me que andas pouco informado: o mar foi tema do primeiro discurso de posse do senhor que referes, fez várias presidências abertas focando esse tema, promoveu uma conferência internacional sobre este assunto e isso tudo ao longo dos últimos 4 ou 5 anos. Penso que se poderá mesmo dizer que se não fosse ele não se teria falado de mar neste país nos últimos anos.

joao madail veiga disse...

Eiu cá sou pelo dia do Vasco, do alentejano de Sines.
Agora sermos um povo de marinheiros?!!! vou alí e já venho.
Às tantas nunca fomos. Os marinheiros de quinhentos embebedavam-se na Ribeira das Naus e acordavam para lá do Espichel.
E agora??
Nem os do Litoral navegam, quanto mais os serranos!!
(mas eu quero acreditar que sim, quanto mais não seja pelo Vasco, o Gama, o alentejano)

garina do mar disse...

Vasco? de Sines? pensava que o senhor era da Vidigueira!!!
mas olha que em Sines nestes últimos 3 dias não se ouviu falar do tal Vasco...

joao madail veiga disse...

Pois, às tantas perdeu-se no nevoeiro, como o outro, o Bastião.

garina do mar disse...

admira-te...