18 julho 2011

A cavalo, no planalto de Castro Laboreiro

Uma das coisas bonitas do planalto de Castro Laboreiro é esta paisagem, feita de contrastes e a perder de vista!
Desta vez fui eu lá passear. Mas a cavalo :) como se pode ver pela fotografia! E o Joy portou-se muito bem.
A cavalo consegue-se chegar mais longe do que a pé e ver coisas que não se vêem de carro. Ou seja, recomendo!
Pelo caminho encontrámos veados, aves diversas (que não consegui fotografar, por via das dúvidas só levei a compacta) e as famosas manadas de garranos.
E pudemos admirar os sempre lindos "pantanos", nome que dão na região a pequenas albufeiras e charcas
O almoço foi em Espanha (do outro lado do marco está um P), num penhasco com uma vista linda.
Apesar de o Joy também ter gostado do passeio, é sempre um alívio quando retiram toda a parafernália necessária para se poder montar e conduzir o cavalo.
A repetir! Saiba mais em www.ecotura.com.

6 comentários:

Laurus nobilis disse...

Também está programado; para além da simpatia dos anfitriões, há tanto para ver, que merece mais visitas. Gosto muito da fotografia dos garranos na cumeada; um verdadeiro postal!

Voz do Vento disse...

Para passeios destes, o cavalo é sempre uma boa solução. Engraçada, esta fronteira! Nos tempos do contrabando, a coisa não devia ser fácil para os guardas-fiscais que se quisessem aplicar....

Viriato disse...

Bom, a parafernália também não é assim tanta... Bonitos registos!

nautilus disse...

Que bonito passeio! Aquela zona é sempre bonita, a pé ou a cavalo. O "pantano" ficou muito bem. E o cavalo parava para tirares as fotografias?

Navegante disse...

Como ela o "conduz", na tal parafernália devem existir travões... Mas olha, quando paraste, conseguiste tirar umas belíssimas fotos!

garina do mar disse...

a parafrenália é muita! e deve sempre incomodar, afinal são uma data de "coisas" amarradas ao cavalo, umas na barriga, outras na cabeça, outras na boca... e sim, existem travões para o fazer parar: as rédeas, que servem para o conduzir para onde queremos (com a ajuda da pressão das pernas), também puxam o freio (travão) ou a brida que servem para o travar!! neste caso ele só tinha brida por isso não era fácil pará-lo, só descobrindo alguns arbustos que ele gostasse de comer se conseguia que ele ficasse quieto um bocadinho...