28 agosto 2010

Mais perto da lua, no planalto de Castro Laboreiro

Depois da branda de Rodeira, já situada a mil metros de altitude, é preciso subir...

e subir...

e subir...



É verdade que, de vez em quando também se desce, afinal estamos numa zona de planalto, mas isso implica ter que subir outra vez...
Até que, por fim, chegamos à zona mais alta, onde avistamos o local previsto para o piquenique ao luar.
Após um breve descanso, e já aconchegados com um oportuno caldo verde e um delicioso sumo de flor de sabugueiro, vimo-la aparecer, bem redondinha de quase cheia, num céu ainda azul.
Só depois de a ver aparecer é que o sol decidiu retirar-se e deixar que o luar iluminasse o saboroso repasto.
Antes de descer ao povoado, com o caminho já bem iluminado pela luz de uma lua bem alta, ainda tivemos uma pequena aula de astronomia.
Dizem que muitas vezes se ouvem os lobos: a alcateia que vive ali perto. Desta vez, devido a um grupo demasiado ruidoso, foi de todo impossível. Mas recomendo o passeio. Esse e outros que a Anabela e o Pedro da Ecotura organizam, a pé ou a cavalo, na zona de Castro Laboreiro.

6 comentários:

garina do mar disse...

humm... com tanta subida não sei se me atrevo ;)

mas deve ser giro... a lua está linda!!!
no próximo Verão, quem sabe...

Laurus nobilis disse...

Também fica registado, mas não gostaria de me sujeitar a grupos ruidosos... Quantas pessoas podem ir no passeio?

nautilus disse...

O máximo são 15 pessoas. E fazem-no desde que tenham 6.

Dylan disse...

Também recomendo, menos a ida ao Castelo, uma desilusão total...

nautilus disse...

Pois eu recomendo a ida ao Castelo.
De resto já o recomendámos por aqui

Laurus nobilis disse...

Lamento caro Dylan, mas não concordo consigo; a ida ao Castelo é bastante recomendável, não só pela forma como a fortaleza foi construída, ajustando na perfeição a edificação ao terreno, como, também, pela magnífica paisagem que lá do alto se vislumbra.