09 julho 2010

No Creoula, do Funchal a Lisboa: a partida

O Creoula no Funchal.
As perspectivas não eram famosas, em especial para os últimos dias da viagem, mas ia saber bem estar uns dias no mar em mais uma travessia, que ainda por cima nunca tinha feito...
Às 4 da tarde em ponto largámos amarras e saímos do porto do Funchal.
E às 7 deixávamos para trás as ilhas Desertas.
Um esquema aproximado (mais bordo, menos bordo: foi sempre à bolina cerrada e quase sempre aproveitando as velas) do percurso que fizemos:

5 comentários:

Laurus nobilis disse...

Pois... E eu aqui a trabalhar... Mesmo com perspectivas destas, andar à vela com vento forte num lugre deve ser cá uma sensação...

Boa!!!

Navegante disse...

Nada como um Tall-ship, em Mar Português!

Voz do Vento disse...

Vento forte... Agrada-me!

ricardo cordeiro disse...

Sim senhora, bela vida! :p

nautilus disse...

Então a passear no Creoula? :)

Eu bem me parecia que tinhas ido cravar uma voltinha: não foste às Selvagens mas andaste a passear no Atlântico.
Fico à espera do resto do passeio.