04 abril 2009

Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos

Na 2ª feira fui visitar o Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos (CIVC). Que é um espectáculo: eu já imaginava que seria giro mas não estava à espera que fosse tão interessante!!
O CIVC foi todo construído debaixo de terra e aproveitando o piso térreo do antigo farol que tinha ficado soterrado. Entra-se por baixo de uma grande praça, que agora serve de miradouro (não deu para fotografar que chovia torrencialmente), para uma grande sala onde no pavimento está representado o contorno da ilha do Faial. O pilar de suporte corresponde à Caldeira.
O CIVC tem várias salas que correspondem a vários temas: um filme tridimensional sobre a formação da terra e dos Açores, a história dos trabalhos de acompanhamento da erupção,
uma ala sobre faróis incluindo a história dos faróis dos Açores, outra sobre vulcões, uma sala com hologramas da erupção
e outra com painéis e maquetes explicativas sobre as várias fases do vulcão.
E por fim uma sala sobre as várias ilhas do arquipélago onde se pode também ver um filme que simula e explica o aparecimento das ilhas e outra sala sobre a ilha do Faial onde são mostradas várias maquetes da evolução do vulcão dos Capelinhos (na foto uma montagem de algumas das 23 maquetes).
Fantástico! Tudo muito bem construído e/ou realizado. E ainda se pode subir ao farol que foi recuperado apesar de manter uma imagem idêntica à que tinha depois da erupção
A visita foi guiada pela responsável pelo centro, a Drª Andreia Porteiro, a quem agradeço. E que nos disse que o Centro é um dos candidatos ao prémio de arquitectura Mies van der Rowe.
Se quiser saber mais pode ver o nosso artigo anterior sobre o Vulcão dos Capelinhos

10 comentários:

Laurus nobilis disse...

Impressionante! Nem parece que estamos em Portugal... Ultimamente, já é o segundo local dedicado a um acontecimento, que acho francamente acima da média. Sobre o outro, hei-de pôr um artigo na altura própria... Já agora, bela reportagem! Com tecnologia de ponta e tudo! Na próxima deslocação às ilhas, já tenho mais uma visita na agenda.

joao madail veiga disse...

de abalada para a Macaronésia, desta vez em paquete de bar aberto 8 dias e sete noites. Nem dele devo saír, para quê?
No regresso devo contar com uma só bebedeira (vai ser a mesma do 1º ao ultimo dia) e mais uns 6 ou 7 livrinhos devorados.
Ah pois é....

Ricardo Cordeiro disse...

"Nem parece que estamos em Portugal..."

Pois não, está nos Açores... :p

Brincadeira.


Boa reportagem! :)

garina do mar disse...

não sabia que os Açores já eram independentes!!!
mas por acaso, o outro caso de que fala o Laurus Nobilis até é relativamente perto de Lisboa ;)
e eu conheço mais...

sara disse...

Muito bem, sim senhora!
Até se fazem coisas giras e interessantes por cá! :)
Saudações açorianas!

nautilus disse...

É verdade!
Parece-me uma bela "obra": tanto a de engenharia como a dos conteúdos.
Uma visita a agendar para breve.

E fico a aguardar a informação sobre o outro local :)

Laurus nobilis disse...

Sim... só pode ser brincadeira! Quanto ao outro local ainda vais ter que esperar um bocado... Tem de ser numa data precisa!

M. disse...

A última vez que estive no Faial ainda só existiam as ruínas que confesso que me encantavam... tenho que lá voltar para ver o resultado.

M.

garina do mar disse...

está parecido... olhando de repente nem se nota que há ali coisas novas!! só que fizeram um estacionamento e arranjaram a praça...

M. disse...

Hmmmm. Tenho que ir lá espreitar. Só por isso, claro! ;)

M.