08 julho 2008

Cromeleque dos Almendres

O Cromeleque dos Almendres situa-se a 12 quilómetros de Évora e é constituído por 95 monólitos de granito. Foi sendo erigido entre os finais do VI milénio e o começo do III milénio a.C. (Neolítico), remontando a 1964 a descoberta deste monumento. É o maior conjunto de menires estruturados da Península Ibérica e, sem dúvida, um dos mais imponentes da Europa.
Os monólitos apresentam-se esculpidos em diferentes formas e dimensões e, cerca de uma dezena, exibe relevos e gravuras.
Em algumas pedras, são visíveis imagens de báculos, símbolo de poder e prestígio social. Curiosamente ou não, estas figuras também são registadas em diversos monumentos bretões, o que leva a admitir uma quase certa difusão artística e religiosa na parte atlântica da Europa.
Estamos numa época em que se começaram a fazer sentir novas correntes culturais, possuidores de uma lógica religiosa centrada numa divindade feminina, a Deusa.
Relativamente perto, encontra-se este impressionante menir de grandes dimensões, cujo alinhamento com o Cromeleque coincide com o nascer do Sol no Solstício de Verão.

10 comentários:

nautilus disse...

Passei inúmeras vezes por aqui perto mas nunca imaginei que fosse um conjunto tão vasto.
95 monólitos dizes tu?
E ainda por cima com um ar "arrumado"!

Laurus nobilis disse...

Sim, os antigos sabiam o que estavam a fazer! Estruturaram bem o santuário.

nautilus disse...

E que santuários deste género existem mais por aqui? Todos os de que me lembro são bem mais pequenos.

Laurus nobilis disse...

Como este, pessoalmente não conheço, embora existam imensos registos desta época na região. Existe ao junto ao Alandroal a Rocha da Mina, ou como alguns lhe chamam, O Templo da Rocha, que tu tão bem documentaste em Novembro de 2006. Um dia destes, publico mais algumas fotgrafias dedicadas ao Endovélico.

viriato disse...

Ficamos a aguardar!

nautilus disse...

A Rocha da Mina é bem diferente deste. E a sua utilização certamente bem diferente também. Ouvi dizer que estão a "estragar" aquilo por lá, que agora qualquer um lá chega!?!

Laurus nobilis disse...

Sim, não têm nada em comum um com o outro, mas não deixam de ser ambos santuários.

nautilus disse...

Bem, se formos por aí... Há por aí um sítio chamado Fátima :)

Laurus nobilis disse...

Estamos com muito espírito, logo de manhã...

garina do mar disse...

tantas pedrinhas redondinhas ;)
;)
e aposto que ninguém conhece ;(
afinal não foi só na Bretanha e ilhas que andaram a fazer coisas destas!!!