31 agosto 2007

O porto de Porto Covo

Relembrando o artigo do Nautilus, de Setembro de 2006, mais algumas perspectivas...

19 comentários:

garina do mar disse...

estava lindo o mar!!! como é que eles entram e saem?

Laurus nobilis disse...

Com este mar, com calma... o engraçado é que dentro do porto de abrigo propriamente dito, está um verdadeiro espelho!

garina do mar disse...

será por isso que se chama porto de abrigo?
;)

BLUE MOON I disse...

Bolas, chegar deve ser um susto.... E sair, provavelmente uma alegria!!!!

nautilus disse...

A fotografia de baixo está espectacular.
Mas não sei se sair com estas ondas será uma alegria. Parece-me mais uma situação de querer ficar bem ao abrigo.

BLUE MOON I disse...

Eu queria dizer alivio, depois de passar a rebentação; O dia a dia dos pescadores faz-se de saídas e entradas, né??
A nossa costa precisa tanto de abrigos, de portos quer para a pesca quer para as barcoletas, que estão aí para ficar. Já sao O negócio do Porto de Lisboa....
A Senhora Garina é podia "arranjar" um naco de costa aqui, em Sintra, para se fazer um porteco de abrigo, para as embarcações pequenas. Ou não dá, simplesmente??

nautilus disse...

Isso será verdade se for só a passagem a estar em "mau estado".

Quando aqui passei o ano passado estava bastante sossegado, mas sei que o mar por aqui não brinca.

LisbonGirl disse...

Já morei em Porto Covo! No Inverno, em particular, é lindo!:))

garina do mar disse...

Porto Covo ERA lindo, aí há uns 20 anos atrás!! era uma terrinha pequenina, com uma praça espectacular, com espaço e tudo à escala... depois fizerma uma marginal, mais um hotel, mais uma data de prédios, tudo com uma densidade enorme... e a terrinha ficou completamente descaracterizada!!! quem passa por ali nem sequer tem a oportunidade de perceber que lá no meio até há um sítio simpático!! no Inverno melhora um pouco porque se vai embora aquela multidão que por lá anda, mas mantém-se a densidade urbana em estado de quase abandono...

quanto à nossa costa Blue Moon... ela é mesmo lixada, não é por acaso que lhe chamam a "costa negra"!!
primeiro afunda muito rapidamente e por isso as ondas rebentam mesmo em cima da costa com alturas (quantidades de energia) muito grandes e depois não há enseadas, como a de Porto Covo por exemplo, que possam ser aproveitadas... e "construí-las" sai caríssimo!! um molhezeco como o da Ericeira custa à vontadinha 1 a 2 milhões de CONTOS e como se vê de vez em quando vem um temporal que rebenta com aquilo... e depois cada reparaçãozinha (nada fácil de fazer porque o mar também não ajuda) pode chegar ao meio milhão (de contos) porque o que é caro num molhe é precisamente a zona que rebentou!!
a única solução é aproveitar os espaços que já têm molhes, ou eventualmente uma ou outra área mais abrigada

e depois... faz-se um porto como o do Nazaré!! aproveitando as condições naturais, e está "às moscas"...

Swt disse...

Dias!
Não sendo um ser ruminante, pergunto a mim mesma como se sabe tanto de rios e da nossa costa...

A VER NAVIOS disse...

Cada um é para o que nasce.
A Garina do Mar sabe e quem sabe, sabe!
Porto Covo? Lindíssimo. Só não sei se ainda há um pessegueiro na ilha:)

Anónimo disse...

Diziam, algures, que o Rui Veloso já devia ter uma rua com o nome dele para essas bandas.
Conhecendo-o desde jovem, faz-me impressão imaginar uma placa dessas com o nome dele. Faz. Faz.

Swt

garina do mar disse...

pessegueiro? não... só se plantaram entretanto! uma vez depois de uma regata à Sines fundeámos ali perto e fomos a nado... encontrei antigos tanques de salga, umas escavações e construções meias estranhas (pareciam canteiros de construção) e muitas gaivotas de todo o tamanho e feitio mas pessegueiro não...

se calhar foi por culpa do Veloso que Porto Covo se "estragou" ;)

A VER NAVIOS disse...

Arranjo cada uma...
Quem sabe?

Laurus nobilis disse...

Sim... Mas a Ericeira é um exemplo claro, de uma terra que precisa de um porto de abrigo urgentemente!

Quanto a Porto Covo, neste momento é preciso procurar um bocado, mas ainda se encontram sítios simpáticos... quanto às casas, é um facto que o que existe é um perfeito exagero para uma terra daquele tamanho!

garina do mar disse...

a Ericeira tem o porto de abrigo possível...
e sobre Porto Covo estás-me a repetir!! só a menos que saiba o que lá está "escondido", quem passar por lá com aquela envolvente de certeza que nem pára

BLUE MOON I disse...

Eu sei que a nossa costa é terrivel, que o mar vem com a força de todo o Atlantico ( creio mesmo que a costa W da Irlanda é a unica que se nos assemelha); sei de tudo. E sei que o molhe da Ericeira, virado a norte ( que não é o pior) deveria " aguentar melhor", o que me indica alguma " leveza" na sua reconstrução. Creio que são os temporais de Sw que acabam por partir a obra, e por isso, a defesa teria de vir daí.
Quanto aos outros sitios, especialmente Sintra que tem uma costa lindissima, não tem cultura de mar, não se vira para Oeste. Claro que tem de se inculcar alguns virus nas cabeças de quem por cá anda, a pensar que comanda as hostes.
Se repararem no Goggle earth, verão uma imensidão de costa, escarpada é certo,mas com alguns locais para furar para dentro.
MAs também é como diz: Fazer para ficar às moscas?? A Nazaré, ainda vá, lá tem uns barquitos, que devem durar muito pouco, já:até serem vendidos; conseguiu convencer-se os portugueses que não precisavam de trabalhar. Que as coisas vêem de fora, que os outros fazem...Cava-se um fosso de tal ordem, que somos o povo que mais emigra, e o que mais imigrantes tem.
Há um dado que para mim é de promeirissima importancia: Nos ultimos anos a nossa costa não tem sofrido com a pesca. NADA! Será que ha já algum vestigio de recuperação??Não se fala de nada,

JCP disse...

Agora é a boa estação para ver e rever este lindissimo porto.
Quando Porto Covo esta a dormir até Agosto proximo...
Afinal, três estações (e um pouco mais), para aproveitar, é confortavel, não é?
A Ilha do Pessegueiro, Milfontes tambem.

vitorio disse...

Pouso lentamente em ti o meu olhar! Languidez suave no amar! Dum belo tom azul vivo e impreciso! Pendurado nas arribas, qual Adamastor! Porto Covo! É o meu amor! Que continua lindo, e me vai seduzindo! Apenas posso deixar, cair palavras! Algumas amargas, mas nunca vou dizer! não vou voltar, e já não gosto de ti! Foste o sitio onde nasci! Com praias lindas logo ali! Porto Covo é fuga ao dia a dia! Com um cheiro a mar e a maresia! Um afago a nós, e á nossa memória! Porto Covo é parte duma historia! Que continuará viva! Enquanto houver vida! Onda de luxuria e de lascívia! Amores de Verão! Que perdurarão, para sempre no nosso coração! Pouso lentamente em ti o meu olhar! Repetindo a frase e o amar! Porto Covo são praias falésias recantos! Saudosos encantos! De quem tem pouco tempo, para regressar.
vitoriogil