19 setembro 2013

Farol de D. Fernando


Finalmente, este ano, consegui ir visitar o farol que tem a maior óptica que existe nos faróis portugueses e uma dos dez maiores do mundo: um aparelho lenticular de Fresnel de 1330 mm de distância focal, com três painéis ópticos de 8 metros quadrados com 3,58 m de altura, flutuando em 313 kg de mercúrio.
    Latitude 37º 01,45' N
    Longitude 08º 59,71' W
    Principais características:
    Altura: 28 m
    Altitude: 86 m
    Alcance: 32 M
    Luz: Fl W 5s

Este farol começou por ser uma albergaria para peregrinos, fundada por D. Afonso III em 1260. Entre 1279 e 1325 D. Dinis transformou-o num convento conhecido por Convento do Corvo, da ordem de São Jerónimo.

Em 1516 passou ao cargo dos religiosos capuchos e em 1520 existia já uma luz, “um pequeno Pharol, naturalmente muito rudimentar, em uma torre especial do convento” que os frades capuchos mandaram acender e uma fortaleza que o envolvia e defendia. Em 1587 o convento e a fortaleza foram atacados e destruídos por Francis Drake e o farol manteve-se apagado até 1606, quando voltou a ser ocupado pelos frades.

Em 1846 o governo de D. Maria II manda ali instalar o farol que entrou em funcionamento em Outubro de 1846 mas esteve votado ao abandono durante largos anos, até que em 1897 foram feitas obras só concluídas em 1908. Nessa altura foi instalada a actual óptica.
O farol foi electrificado em 1926, passando a utilizar como fonte luminosa, a incandescência eléctrica. Em 1982 foi dotado de diversos automatismos e, em 2001, foi instalado um autómato programável para a rotação da óptica.
Sim, trata-se do farol que está instalado no cabo de São Vicente.

fonte: "Faróis de Portugal", Marinha Portuguesa. Ciência Viva e www.monumentos.pt

3 comentários:

Laurus nobilis disse...

Eis um farol que nunca visitei. É engraçado que embora a sua contrução se tenha verificado no reinado de D. Maria, o farol tenha o nome do seu marido, D. Fernando.

Nautilus disse...

Pode ter sido um dois em um: homenageava o marido e simultaneamente D. Fernando Coutinho, Bispo do Algarve que foi quem mandou erguer a antiga fortaleza e terá doado o convento aos capuchos

garina do mar disse...

gosto de faróis! e este está num sítio lindo!!!
ainda te falta o de Aveiro que é o segundo mais alto da Europa...
deve ser giro ver uma óptica deste tamamnho a andar à roda!!