01 agosto 2013

De canoa no Zêzere


Uma actividade da iniciativa "Ciência Viva no Verão" incluía uma visita a uma estação de tratamento da água que se bebe em Lisboa, uma visita à barragem de Castelo de Bode e um passeio de canoa na albufeira.
Só que quando chegámos, "surpresa!", o passeio não era na albufeira mas sim a descida do Zêzere entre Castelo de Bode e Constância. Muito mais interessante, sem dúvida, mas muito mais complicado para quem, como muitos de nós, não tinha nunca pegado numa pagaia.

Foi divertido. Excepto nas alturas em que era necessário rebocar a canoa porque o rio não tinha água suficiente.
Mas até incluiu um conjunto de "viranços" a seguir a um dos (mini) rápidos: virou a primeira canoa e as seguintes, dos novatos, não se conseguiram desviar e viraram também.

E para os novatos é um alívio quando se vêm ao longe as pontes de Constância...
Mas pela paisagem vale a pena. E pelas banhocas de onde em onde para refrescar também. E claro, pela aventura!

3 comentários:

Nautilus disse...

Ora aí está uma coisa que eu nunca experimentei. Nem me passou pela cabeça experimentar.
Mas talvez valha a pena para se verem paisagens como estas. E para umas banhocas também: a água não do Zêzere já não deve ser muito fria.

Laurus nobilis disse...

Já experimentei, embora fora do programa ciência viva. É bem bonito.

Navegante disse...

Toda esta zona é linda e merece um programa deste tipo. Também aconselho.