25 janeiro 2008

Cabo Sardão (4): as paredes

16 comentários:

garina do mar disse...

lembro-me de algumas!!
é extraordinário como praticamente no mesmo sítio se encontram paredes com aspecto tão diferente...

Laurus nobilis disse...

Lindas escarpas. Realmente é impressionante as diferenças entre elas, quer em cor, quer em textura. Imaginem o que se terá passado abaixo do solo quando o cabo apareceu, há uns milhares de anos, para haver esta nisturada toda...

nautilus disse...

É verdade que os movimentos tectónicos têm grande responsabilidade nisto, mas a erosão do vento e do mar têm também dado uma boa ajuda.

Swt disse...

Não posso dizer nada aqui. é muita geologia... não acompanho...

nautilus disse...

Cara Swt,
Não estamos a falar de geologia.
Não falámos de nomes de rochas nem de eras geológicas. Só de coisas tão simples como a formação da terra (penso que toda a gente saberá porque/como surgem as montanhas) e a erosão nas rochas provocadas pela água (esqueci-me de referir também a erosão da chuva, dos escoamentos superficiais e das infiltrações) e pelo vento. Quem nunca ouviu dizer que "água mole em pedra dura, tanto dá até que fura"?

Mas estas fotografias são bem mais que isso. São um incrível mostruário, num pequeno espaço, de toda uma panóplia de cores de pedras e de combinações de relevos de paredes rochosas. Que formam quadros ou esculturas magníficos.
E note que o mérito não é meu. Eu só copiei para aqui o que o "escultor" Natureza criou.

Swt disse...

nautilus
Tão mau para mim. Eu sei que eram esses aspectos que estavam em causa.
Foi uma maneira divertida que encontrei para expressar que sendo eu uma menina das letras... não sei se está a perceber...
O nautilus também não vai ao swt-sulada pelas razões opostas. Apesar de ser "o pai" espiritual do meu blog

garina do mar disse...

"pai espiritual"? humpffffff...
"mau"? ih! ih!! ih!!!!
oh conchinha! onde te foste meter...

deixa lá! são muito lindas as "tuas" paredes...

nautilus disse...

Estas Miúdas não têm juízo nenhum!

Seria bem bom se fossem minhas estas paredes :)

Quanto ao seu blog Swt, quem lhe disse que não passo por lá? Apenas não comento, nem o seu nem nenhum. Considero que escrever comentários obriga a uma "responsabilidade" para a qual, infelizmente, não tenho tempo.
E também não assumo a "paternidade", mesmo que espiritual, do swt-sulada :) Eu apenas sugeri que criasse uma "identidade" que a tornasse "visível". O resto foi mesmo iniciativa sua.

Swt disse...

garina do mar
És tão crítica!

Swt disse...

nautilus
Pois não imaginaria que visitasse o meu espaço (tenho alguma reluctância em lhe chamar blog)e fico honrada.
Continuava a brincar.Sei bem que não é o Pai...
Oh!Não me compreende...

As suas paredes são belíssimas e nelas pode-se ler como num livro aberto. É preciso é saber lê-las!

garina do mar disse...

crítica? eu? nãaaaoooo
;)

Laurus nobilis disse...

Sim, estas paredes são uma espécie de museu vivo e ao natural da evolução da terra! Portugal é rico nesta diversidade mas como aqui, numa área tão pequena, não me lembro de mais nenhuma...

nautilus disse...

Tens razão. E não sendo como a Miúda que diz que conhece todos os calhaus da nossa costa, penso que a conheço relativamente bem. E parece-me que por exemplo no Espichel, onde são notórios os movimentos tectónicos, não há (nem parecido) esta variedade de cores e este "retorcer" das camadas.

garina do mar disse...

não conheço todos ;(
só quase ;)

BLUE MOON I disse...

Aqui dá a ideia que a travagem não foi muito acentuada. Se calhar, parou mais tarde, e isso explica a molhada, e a falta de caracter que têm algumas pedras.... Uma para cada lado!! Francamente!

nautilus disse...

Ou se calhar parou mais cedo e não houve tempo para "arrumar" tudo como deve ser :)
Não sei. Hei-de investigar o que aconteceu por aqui.