30 setembro 2007

28 setembro 2007

nos "Arcos da Caloura"

Umas grandes arcadas rochosas lindíssimas e intercaladas por por bolsas de areia ondulada, tornam o cenário deste mergulho fantástico!
Nas paredes rochosas, para além de várias moreias e uns quantos meros, vêm-se imensos rascassos bem encarnadinhos!!
Ao "ar livre", são as salemas, sargos e vejas que dominam o local e, a areia, onde "pastam" salmonetes, serve de disfarce às solhas.
O mais extraordinário é encontrarem-se por lá sargos-safia, o diplodus vulgaris que, apesar do que o nome indica, é bastante raro nos Açores.
17 metros, 1h06m! um mergulho muito giro!

27 setembro 2007

Vulcão dos Capelinhos: "Nasceu" há 50 anos!

"Passados tantos anos, Capelinhos ainda se pode considerar único no mundo das Ciências Vulcanológicas nomeadamente por ter sido fotografado, observado, estudado e interpretado desde o respectivo início (cerca da 7h da manhã do dia 27.Set.1957) até ao "adormecimento", em calma tarde de 24 de Outubro de 1958. Tais condições resultaram da proximidade à ilha do Faial, a um peculiar eng. residente local chamado Frederico Machado (Director dos Serviços Distritais de Obras Públicas) e da equipa que ele constitui quer ao longo do período de actividade quer nos anos dos processos erosivos."
(...)
Na madrugada do dia 27, com a terra balançando continuadamente, os "vigias da baleia" do Costado da Nau, a escassos metros acima do Farol dos Capelinhos, notaram o oceano revolto a meia milha da costa, para os lados de oeste. Assustados, desceram ao farol, alertaram os faroleiros e os seus companheiros de baleação, no porto do Comprido. Não era baleia, nem cachalote nem outro bicho qualquer – o mar entrava em ebulição...
(...)
Às 7 horas o oceano já "fumegava" abundantemente e às 8 horas surgiram as primeiras cinzas (...) Horas mais tarde apareceram outras 3 chaminés, num total de 4. Ao fim do dia havia uma coluna de vapor com mais de 4 Km de altura, visível de todas as ilhas centrais.
(...)
Em início de Outubro as cinzas (tipo areias e pó com alguns blocos intermitentes de basalto) eram tão volumosas que se gerou uma ilhota...
(...)
Em Novembro a ilhota ligou-se aos antigos ilhéus dos Capelinhos (restos de erupção idêntica mais antiga) e daí surgiu um istmo até à ilha do Faial, prolongando-a.
(...)
No dia 24 de Outubro de 1958, sem aviso prévio, ocorreram as derradeiras explosões strombolianas, de bagacinas avermelhadas. No dia 25 iniciou-se o processo de desgasificação, de arrefecimento e de erosão que perdura até aos tempos actuais.
"
texto de Victor Hugo Forjaz (Vulcanólogo da Universidade dos Açores e do Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores)
Veja também o filme, fabuloso, que conta a história do farol e do vulcão dos Capelinhos.

23 setembro 2007

No Creoula... de Génova a Barcelona: os Aquários!

Mal se "mergulha" dá-se de cara com estas lindas medusas que nos contam uma história!
Um pouco mais à frente, encontramo-nos com os tubarões, os peixes-serra
e dois enormes peixes-lua. Pena é que estejam num aquário bem pouco simpático, sem qualquer espécie de "decoração" ou vida marinha diversa.
Depois entramos numa ala mais didática, onde usam o Nautilus para contar a história da vida nos oceanos, e a seguir, num grande espaço bastante interessante sobre Madagáscar, o único local do mundo onde se encontra este sapinho tão engraçado.
Por fim são os aquários temáticos, com peixes das profundezas ou de água doce.
Mas, o aquário de Génova só teria a ganhar se tivesse uns sítios onde nos sentarmos para observar o sempre interessante "passeio" dos peixes.
Em Barcelona podem ver-se peixes lindos como este ratão, num grande tanque já mais composto,
e outros bem estranhos como esta espécie de "caranguejo",
ou menos usuais como este Nautilus, coitado, numa "caixa" bem pequena.
Mas é mais simpático de visitar que o de Génova, com uma passadeira rolante que passa à volta e pelo meio do tanque grande. E numa zona já tem uma espécie de bancadas onde nos podemos sentar a observar os peixes.
Mas a verdade é que nenhum deles chega ao nível do "nosso" Oceanário!

21 setembro 2007

A Rocha dos Bordões

É um interessante fenómeno natural, associado à configuração e posterior erosão do basalto, que se vê em diversos locais da ilha das Flores, mas assume uma dimensão "monumental" neste local.

20 setembro 2007

18 setembro 2007

Na "baixa das castanhetas"


Mais um mergulho nos Açores...

17 setembro 2007

Quatro mergulhos nos Açores...

Enviadas pela Garina do Mar directamente de um arquipélago encantado, fotografias de quatro mergulhos...

14 setembro 2007

De Vila Franca do Campo...

A Miúda manda cumprimentos.
Parece que o tempo não está famoso, mas amanhã certamente enviará alguma informação sobre os "aquários" locais.

13 setembro 2007

Inhambane ao fim do dia


São 5 e 15 no relógio da torre da igreja.












O sol põe-se, do lado de Maxixe
Alguns voltam da pesca,
enquanto outros já regressam a casa, do outro lado da laguna,
e as crianças se divertem com os banhos de mar, depois da escola.

11 setembro 2007

As cascatas da ilha das Flores

Tão bem registadas pelo Raúl Brandão no seu passeio pelas "Ilhas Desconhecidas" que já aqui referimos mais do que uma vez. Estas "transbordam" das lagoas do planalto.
À do Poço do Bacalhau, na Fajã Grande, acede-se por um belíssimo carreiro ao longo da ribeira.
Os seus 2 níveis de queda, terminam numa lagoa óptima para quem gostar de "banhos" de água gelada.
E outras precipitam-se na praia,
ou directamente no mar.