16 fevereiro 2007

"pedrinhas" de gelo

não... não fui eu que me entretive a despejar as "cuvettes" de gelo na janela! foram mesmo as nuvens que trataram disso!!

20 comentários:

Laurus nobilis disse...

Belíssima tempestade!!

garina do mar disse...

belíssima? estava só a ver quando é que uma destas pedrinhas me partia um dos vidros das janelas!!!
é que eu recebo-as vindas directamente do mar!!!!!

A VER NAVIOS disse...

GARINA DO MAR:
Aconselho-a vivamente a adquirir o "DICIONÁRIO DO MAR" de Sérgio Cherques.
"Tudo sobre o mar em mais de 13.000 verbetes. Marinha Mercante, iatismo e pesca. Mais de 200 ilustrações, mapas e esquemas".
Editora GLOBO.
É brasileiro, mas quem não souber não dá por ela.
Tenho dois exemplares, ambos oferecidos. Sei que um foi comprado na Bertrand e o outro na livraria do Jornal de Notícias.
Já o vi em Lisboa nas livrarias do Chiado.
É uma obra a não perder.

garina do mar disse...

brasileiro? humm...

A VER NAVIOS disse...

Vá a livraria e veja bem.
Eu também fiz humm...( duas ou três vezes) e quando o comecei a "descascar", de brasileiro nada tem.
Não tenho comissão, Lol!!

garina do mar disse...

e isto tudo para aprender o que são torradas? tostas!!! o guia do marinheiro amador não serve? tenho um que era do meu avô!! ;))
só mesmo vendo...

Laurus nobilis disse...

Caro "a ver navios", obrigado pela informação! fiquei curioso... hei-de investigar!

A VER NAVIOS disse...

O "GUIA DO MARINHEIRO AMADOR" foi o primeiro livro sobre embarcações que me ofereceram no dia em que fiz doze anos. O meu pai quando o viu sorriu e franziu o sobrolho. Já estava no sangue!

A VER NAVIOS disse...

As minhas primeiras bordadas à vela foram feitas num 'Flying Junior'. Penso que é assim que se escreve, mas se não fôr todos entendem. O 'Flying' era de um primo meu.
Eu tinha um dóri cortado pelo fundo para ter mais estabilidade, armado com um estai e uma vela rectangular e usava uma pá da borda, toste, onde comecei a andar à vela.O leme era um remo que fazia de leme de esparrela.
Naufraguei nesse dóri com o meu amigo Fernando Bizarro. Carregámo-lo de tijolos roubados de um muro de uma marinha de sal e a navegar à popa com tempo fresco com o pano todo largo, embarcou uma vaga (marola) pela popa que o alagou e fomos ao fundo. Tivemos de esperar pela baixa-mar para o descarregar e pô-lo de novo a flutuar. Foi à entrada do esteiro da Malhada. Chegámos a casa noite dentro. Nem queiram imaginar como as nossas mães estavam e o que ouvimos. Tinhamos para aí doze/treze anitos.
Bons tempos que já não voltam!

Laurus nobilis disse...

mas sempre é bom recordar...!

garina do mar disse...

onde foram para as minhas "pedrinhas"!! já vamos em tijolos... o esteiro da Malhada é o da ponte "romana"?
acho que é assim que se escreve... é o mano mais novo do flying dutchman? a "minha praia", em frente ao clube náutico da Beira, estava sempre cheia de FD varados, havia umas regatas animadas... mas eu só comecei a velejar mais tarde, em Cascais, num cadete... também era um barco giro para aprender

Eugénio disse...

Pois.. e eu num Vaurien aí em 1970 na barrinha de Mira

garina do mar disse...

o Vaurien foi a seguir ao cadete...

A VER NAVIOS disse...

Sim. Antigamente estava tudo junto, mas com a evolução agora estão separados por uma rotunda e via rápida. LoL!
Vou tirar fotografias ou com paciência vou procurar fotografias que tenho, mas são tantas que nem sei bem onde estão guardadas.
Cara Garina venha a 'Ívalho' para ver a beleza desta terriola. Como era e o que lhe fizeram. Oxalá a recomponham.
Quanto às suas pedrinhas, que são uma doçura da natureza, assim como chegam assim se vão.Como se diz no mar, foi céu velho que caiu e se desfez.

garina do mar disse...

que imagem tão sugestiva... o céu a cair aos bocadinhos!!
eu conheço Ílhavo.. pouco mas alguma coisa, mais a Gafanha da Nazaré!! e a Costa Nova também...
ainda aí estive há um ano e picos.. mas está prometida uma visita mais marinheira!!

A VER NAVIOS disse...

Tenho na minha casa de praia um livro sobre vela ligeira, mas estou quase seguro que o 'Flying J'
é o caçula do 'dutchman'.
Logo que tiver oportunidade vou ver e dir-lhe-ei a resposta correcta.
Bom tempo, mar, horizonte e condições favoráveis de visibilidade para um bom mergulho.

garina do mar disse...

era bom era... com o mar que está não se deve ver um palmo à frente do nariz!! talvez dê para tirar umas boas fotos de ondas..
Boas navegações aí pela ria!

A VER NAVIOS disse...

Cara Garina:
No bom sentido, entenda-se. É pior que a Sailor Girl. Está sempre no spot.
Deixe-me dar-lhe os parabéns pelas fantásticas fotografias de Portugal que tem no seu blog.
Tem fotos fantásticas e entre todas (não sei qual a melhor) as do Castelo de Almourol. Deram o nome deste castelo a um navio que eu comandei e que tenho algumas fotografias, em Cape Town e com uma grande sacada de pescada no convés. Prometo-lhe que a colocarei.

garina do mar disse...

é a vantagem (ou desvantagem) de trabalhar em casa... e de estar a estudar ao mesmo tempo.. não há horários! e um computador sempre ligado... de maneira que estes intervalozinhos até sabem bem!

mas ainda bem que gosta das fotos! também gostámos muito de as tirar e é um gosto mostrar a quem passa como é bonito o nosso país!!
no fundo é o que o "a ver navios" faz não é? mostrar coisas lindas do nosso Portugal!!
e fico à espera da foto do "Castelo de Almourol"

nautilus disse...

Que conversa tão animada que por aqui vai!
Também tenho o Guia do Marinheiro Amador. Subtraí-o ao meu irmão que tinha a mania que era pescador; como isso entretanto lhe passou fiquei com o livro. O Dicionário do Mar não conheço. Nem me lembro nada de o ter visto senão tê-lo-ia folheado com certeza. Da próxima que andar pelas livrarias procuro, estas informações que vêm do "A ver navios" são normalmente preciosas. Nisso concordo com a Miúda: o seu blog é dos mais interessantes que conheço.